Troque a sua dívida por uma mais barata, com taxa de juros menor

A comodidade nem sempre é uma boa ideia para quem vai solicitar o empréstimo. Por mais simples que seja aceitar a ajuda do cheque especial do banco ou do limite do cartão de crédito, o resultado pode ser desastroso porque as taxas de juros são bem altas.

E depois que entram nessa é que as pessoas percebem que não fizeram a melhor escolha que poderiam ter feito. A notícia boa é que tem solução: dá para solicitar o empréstimo novo e substituir por esse mais antigo e mais caro. Um paga o outro e o cliente paga menos juros.

Troque a sua dívida por uma mais barata, com taxa de juros menor

Temos 3 opções de empréstimos com taxas de juros mais baixas do que as do cartão de crédito e do cheque especial, por exemplo. Elas são alternativas para quem está em busca de uma dívida com juros menor e condições bem melhores. Descubra quais são elas!

1 – Empréstimo com Garantia

A 1ª opção para quem busca um empréstimo mais barato é o crédito com garantia, que pode ser de um imóvel ou de um veículo. Ao pesquisar as opções disponíveis no Brasil dá para ver que essa está em as mais baratas e com menor taxa de juros.

Assim sendo, ao solicitar o empréstimo com garantia o consumidor deve observar as taxas de juros e também os prazos de pagamento, só que sem deixar de lado o fato de que o não pagamento das parcelas pode resultar na perca do bem (isso porque ele é dado como garantia).

O valor do empréstimo vai depender de avaliação o bem. Em caso de imóveis, normalmente, não há restrições – valem apartamentos, casas, terrenos desde que quitados. Já para veículos, normalmente, valem aqueles com até 10 anos de fabricação e também quitados.

2 – Empréstimo Consignado

Uma opção que também é bastante viável para quem quer trocar uma dívida cara por uma dívida barata é o empréstimo consignado, que tem taxas comparativas com as do empréstimo com garantia, com a diferença de ter a margem negociável.

Então, para solicitar o empréstimo consignado é preciso se enquadrar em um dos títulos: funcionário público, aposentado/pensionista ou trabalhar em empresa privada conveniada ao banco.

Isso porque o empréstimo consignado é uma opção que permite taxa de juros menores porque dá ao banco a garantia do pagamento da parcela, já que ela é debitada automaticamente do salário do cliente (antes mesmo que ele receba em conta).

Quanto à margem negociável, ela é um valor de até 5% a mais do que os 30% que podem ser contratados em bancos, o que permite ao cliente um limite maior do que na opção do empréstimo mais tradicional.

3 – Empréstimo Pessoal

O empréstimo pessoal é uma alternativa para quem tem débito ou dívida no cartão de crédito ou no cheque especial, que são opções com taxas de juros mais caras. Ele não é tão vantajoso quanto o empréstimo consignado ou com garantia, mas é uma última opção também.

Para tanto, o que vale observar que as taxas dele são bem menores do que a do cheque especial e cartão de crédito, além de que é possível ter um prazo maior para pagamento e um limite maior de crédito também.

As taxas de juros dos empréstimos

As taxas de juros cobradas nesse tipo de empréstimo são variáveis, apesar de serem as menores do mercado. E essa variação tem a ver com a análise de crédito sobre cada novo pedido que os bancos recebem. Obviamente, quanto maior o score financeiro do cliente, maiores as chances de aprovação e de ter taxas menores.